Para não fornecer dados de acesso aos “espiões”

O Google Analytics está se constituindo numa verdadeira praga. Muitos hosts têm a ferramenta por padrão já instalada devido aos acordos do Google com empresas de hospedagem. Em outras páginas o recolhimento de dados continua ativo se não for totalmente desabilitado, incluindo aí a retirada de códigos das páginas inseridos por plugins.

Dentre os dados rastreados pelo Google Analytics estão o seu endereço IP, seu navegador, os plugins habilitados neste navegador, seu sistema operacional e até o tamanho de sua tela, dentre outros. Enfim, são dados demais para ficar nas mãos de uma empresa que trata esses dedos de forma não muito clara, para dizer o mínimo.

Uma boa maneira de não enviar dados para o Google ou para qualquer outro sistema de rastreamento é através do complemento DoNotTrackMe que funciona na maioria dos navegadores e impede o rastreamento de dados quando acessamos páginas que tenham mecanismos de rastreamento instalados.

Ele não serve só para o Google Analytics, mas para outros “espiões” de grandes corporações, como os rastreadores de redes sociais.

Tudo que você precisa fazer é instalar o complemento em seu navegador que ele já começa a fazer o trabalho. Se você desejar habilitar algum rastreamento ele te mostrará, a cada página, quais os serviços que fazem rastreamento habilitados para aquele site e você poderá dar permissão para que determinado serviço te rastreie.

O uso do plugin não garante que seus dados de navegação não sejam registrados. Esses dados ficam registrados também em seus serviços de conexão, por exemplo. O Marco Civil traz uma normatização para a guarda e uso desses dados pelos serviços de conexão, mas este ainda não foi aprovado e, portanto, essas empresas fazem o uso que bem entendem deles.