Quem vai me vigiar?

O problema é que no bojo do combate ao vigilantismo estrangeiro podem vir as sementes para o fortalecimento do vigilantismo nacional. A estrutura da Rede favorece o controle e faz com que qualquer plano que mexa com ela seja muito sensível, devendo ser observado de vários pontos de vista, preferencialmente de forma colaborativa. Seria ótimo conseguir ter como meta o combate simplesmente ao vigilantismo, seja ele nacional ou estrangeiro. Ou melhor, será ótimo, já que iremos lutar incansavelmente por isso.